Critérios de medição – Pavimentos e drenagens exteriores

03/10/2016 | Biblioteca - Critérios de medição

7 – Pavimentos e drenagens exteriores

7.1 – Regras gerais

  1. As medições relativas a pavimentos exteriores serão individualizadas em rubricas relativas a pavimentos permeáveis ou impermeáveis
  2. As medições relativas a drenagens exteriores serão individualizadas em rubricas designadas por enterradas e superficiais
  3. Serão referidas, nas medições, as informações mencionadas no projecto relativamente às condições seguintes:
    1. Planimetria altimetria relevo e inclinações;
    2. Possibilidade ou tendência para alterações nas condições existentes, face a exigências da obra.
  4. Neste capítulo não deverão incluir-se os trabalhos de protecção contra infiltrações no interior dos edifícios salvo quando o sistema previsto constitua um todo, isto é, quando as infiltrações que ali se acautelam possam vir a resultar de condições particulares dos pavimentos envolventes, e que não possam ser corrigidos completamente no tratamento destes
  5. Quando existam muros de suporte ou de espera na formação de socalcos ou na moderação de acidentes, e que para além da forma, de agulheiros ou outras defesas, a incluir na medição do betão ou alvenarias de que forem constituídos, existam tubos de esgoto, drenos, impermeabilizações ou valas de recolha, deverão ser medidos neste capítulo e, para tanto, bem caracterizados no projecto
  6. Os tratamentos superficiais de remate, protecção ou embelezamento devem ser medidos em m2 e perfeitamente caracterizados quanto à obra aparente e quanto aos trabalhos de preparação ou suporte Nestes casos, cada um destes trabalhos deve ser objecto de medição particular, na qual se indicará a posição e função no conjunto. A medição destes trabalhos será realizada nas seguintes condições:
    1. movimento de terras de acordo com o que foi indicado no capítulo Movimento de terras, com a indicação de eventuais embaraços ao livre desenvolvimento dos trabalhos e característicos deste tipo de obras.
    2. os trabalhos de impermeabilização serão medidos em m2 de superfície a tratar, devendo indicar-se a natureza do suporte, a espessura das camadas e a sua especificação técnica.
    3. a medição da impermeabilização em caleiras e relevos, e a protecção desta contra choques ou atritos, quando com desenvolvimento inferior a 1,00 m, será feita em m e bem caracterizada.
    4. a medição dos tubos de esgoto ou de drenagem, será feita em m, mas ficando bem individualizados os artigos relativos a:
  7. tubos de drenagem nomeadamente de betão ou material cerâmico
  8. tubos porosos ou perfurados
  9. meios-tubos (caleiras) por exemplo de betão ou material cerâmico
  10. os trabalhos de drenagem por blocagem, quer em contacto com muros, quer em valas livres, serão decompostos nas operações específicas que exigem medidas em separado, de acordo com as recomendações aplicáveis das respectivas especialidades.
  11. as obras de alvenaria e betão em caixas de passagem, filtros, sarjetas e sumidouros, serão igualmente medidas de acordo com o que se recomenda nos capítulos das especialidades aplicáveis.