Fichas de rendimento

Tabela de preços de materiais de construção civil

As fichas de rendimento que apresentadas nestas páginas, são as nossas fichas de rendimento e apenas isso. Não são fichas oficiais nem pretendem ser fichas de referência. Usem-nas como entenderam, mas a sua utilização é da inteira responsabilidade de quem as utilizar.

Na actual situação em Portugal, as obras acima de 500.000€ são cada vez mais raras e quando aparecem, os preços estão tão canibalizados que quase provocam a falência de quem as fizer. Assim, estas fichas de rendimento foram elaboradas a pensar nas empresas que executam obras de pequena ou média dimensão.

Mão-de-obra

 Rendimentos

Os rendimentos da mão-de-obra, são, e serão sempre, o grande problema na elaboração das fichas de rendimentos, porque dependem (entre outros) de:

  • Dimensão da obra;
  • Qualidade das chefias;
  • Qualidade do projecto;
  • Dono de obra;
  • Fiscalização;
  • Condições atmosféricas;
  • Fornecedores;
  • Condições de acesso.

Basta um destes pontos correr mal (e se fosse só um) e os rendimentos alteram-se. Um obra não é executada numa fábrica com condições controladas. E na reabilitação, mal sabemos o que vamos encontrar. No fecho do orçamento, apenas a experiência dirá se os valores previstos, são suficientes ou não

Condições particulares

De forma a minimizar os riscos, no final de cada ficha, estão preços e rendimentos corrigidos para 4 condições particulares da obra (Más, medianas, boas e óptimas) que consideramos abranger a grande maioria das situações mais comuns. A técnica é a seguinte: Utilizam-se as fichas “normais” e no final aplicamos um factor de correcção geral de modo a afinarmos os rendimentos e corrigir os valores. Como? com um bom software de orçamentação: Candy / CCS , “What else”?

Cálculo do custo hora

O cálculo do custo hora não é somente o ordenado bruto a dividir pelo número de horas trabalhadas, mas têm de incluir, os impostos, os dias de férias, os seguros, os dias de inactividade, etc, etc. Isto torna o cálculo um pouco mais complicado, porque existem diversas metodologias para o fazer:

  • Tabela da Aecops
  • Pede-se ao Recursos humanos esses valores (o mais correcto)
  • Calculamos de acordo com a realidade de cada empresa

Os valores para o custo da mão-de-obra que aparecem neste site, são os resultantes da tabela abaixo. (As fichas que ainda não apresentarem estes valores, estão desactualizadas e serão republicadas nos próximos dias.)
Cálculo do custo hora da mão-de-obra 2014

Cálculo da Mão de obra – 2014
Horas por dia 8,00 Servente Oficial Oficial especializado
Valor hora base
Salário mensal 550,00 € 800,00 € 1 000,00 €
Salário anual 14 meses 7 700,00 € 11 200,00 € 14 000,00 €
Horas por ano (52 semanas * 5 dias) 260 dias 2 080,00 hr 2 080,00 hr 2 080,00 hr
Dias não trabalhados – Férias 22 dias 176,00 hr 176,00 hr 176,00 hr
Dias não trabalhados – Feriados 6 dias 48,00 hr 48,00 hr 48,00 hr
Dias não trabalhados – Formação 2 dias 16,00 hr 16,00 hr 16,00 hr
Dias não trabalhados – Pontes 1 dias 8,00 hr 8,00 hr 8,00 hr
Horas trabalhadas por ano 1 832,00 hr 1 832,00 hr 1 832,00 hr
Total 4,203 €/hr 6,114 €/hr 7,642 €/hr
Encargos Fixos
Segurança Social 23,75% 1 828,75 € 2 660,00 € 3 325,00 €
Seguros 2,50% 192,50 € 280,00 € 350,00 €
Subsídio alimentação diário 6,14 € 1 424,48 € 1 424,48 € 1 424,48 €
Total 3 445,73 hr 4 364,48 hr 5 099,48 hr
Encargos por hora 1,881 €/hr 2,382 €/hr 2,784 €/hr
Encargos Variáveis
Tolerância de Ponto 2 dias 0,037 €/hr 0,053 €/hr 0,067 €/hr
Inactividade mau tempo 4 dias 0,073 €/hr 0,107 €/hr 0,133 €/hr
Indemnização Despedimento 18 dias 0,330 €/hr 0,481 €/hr 0,601 €/hr
Segurança e Higiene 0,000 €/hr 0,000 €/hr 0,000 €/hr
Formação Profissional 0,000 €/hr 0,000 €/hr 0,000 €/hr
Total 0,440 €/hr 0,641 €/hr 0,801 €/hr
Valor hora com encargos 6,52 €/hr 9,14 €/hr 11,23 €/hr
Valor dia com encargos 52,16 €/dia 73,12 €/dia 89,84 €/dia
Percentagem de encargos 55,13% 49,50% 46,95%
Materiais

Nos materiais, por norma, usamos os preços de tabela (PVP), excepto nos casos em que as empresas trabalham com descontos acima dos 30% (telas asfálticas, tintas, por exemplo).

Devem ser confirmar os preços, já que as politicas de descontos dependem de múltiplos factores e na prática, cada um sabe de si. Além disso, não é possível manter actualizada ao dia, uma base de dados com 100.000 produtos.

Um conselho que damos sempre, é o de utilizarem preços de tabela com os descontos tipo para esses produtos e caso esse material tenha peso no orçamento, confirmar o seu valor. Poupa muito trabalho.

Equipamento

Equipamento

Na grande maioria dos casos, o equipamento e as ferramentas têm o mesmo rendimento da mão-de-obra, porque apesar de estarem em utilização ou não, estão lá e não os posso utilizar em mais lado nenhum. Desta forma, também podemos calcular as quantidades de equipamentos necessários em obra (ligando as fichas de rendimento ao planeamento).

Note-se que o preço hora do equipamento, já contempla uma percentagem de tempo parado e em utilização.

Organização

Estas fichas estão organizadas segundo o principio de quem faz, e não, pelo principio de onde se faz, pretendendo-se com isso, uma melhor base para as consultas e para o planeamento. No entanto, não pretendemos publicar fichas em todos os capítulos, porque nos faltam conhecimentos nalguns desses capítulos.

Politica de acesso

A politica de publicação de fichas será a seguinte:

  • As fichas de rendimento simples, que se aplicam aos trabalhos mais comuns, serão de consulta livre
  • As fichas de rendimento mais complexas ou com maior valor comercial (especialmente na reabilitação) apenas estarão disponíveis na área reservada.
  • As fichas de rendimento em Excel apenas estarão disponíveis na área reservada

Últimas fichas de rendimento publicadas

No Results Found

The page you requested could not be found. Try refining your search, or use the navigation above to locate the post.