Procedimentos de segurança – Andaimes

17/09/2012 | Biblioteca - Procedimentos segurança








Perigos mais frequentes

  • Contactos eléctricos por isolamento deficiente dos circuitos eléctricos de iluminação no andaime, de alimentação das ferramentas eléctricas ou devido a cabos nus que passem nas proximidades
  • Queda de pessoas a nível diferente
  • Queda de pessoas ao mesmo nível
  • Queda de objectos em manipulação;
  • Queda de objectos desprendidos
  • Queda do andaime devido a:
  • Falha dos apoios
  • Sobrecargas
  • Acção de forças exteriores
  • Deformação e falha dos seus elementos constituintes

Causas principais

  • Utilizar andaimes defeituosos (elementos fissurados ou deformados)
  • Utilizar andaimes de má qualidade (não certificados)
  • Andaimes mal montados (mal escorados ou ancorados, indevidamente assentes no solo)
  • Ausência de guarda-corpos e rodapés
  • Afastamento excessivo entre o andaime e a estrutura
  • Dimensões insuficientes das plataformas de trabalho
  • Ancoragem a elementos construtivos sem solidez nem resistência
  • Modificar andaimes (por pessoal não especializado)
  • Utilizar inadequadamente os andaimes (sobrecarregar as plataformas de trabalho…)
  • Utilizar o andaime em condições atmosféricas adversas
  • Subir ou descer aos andaimes pelos elementos montantes (e não pelos acessos respectivos)
  • Não utilizar os EPI(s) necessários, nomeadamente, contra quedas em altura (na montagem e desmontagem)
  • Trabalhadores sem formação e desconhecimento dos riscos

Medidas de prevenção aconselhadas

  • Deve-se designar uma chefia que conheça bem o trabalho para o qual é necessário o apoio do andaime, bem como a técnica de montagem de andaimes, escolhendo o tipo de andaime mais adequado para cada utilização com dimensões que permitam o acesso fácil a todos os locais de trabalho
  • Antes de iniciar a montagem do andaime devem ser conhecidos todos os condicionalismos impostos pela progressão da construção ou por equipamentos já existentes
  • Antes de iniciar a montagem, todas as peças devem ser inspeccionadas elemento a elemento. Não devem ser misturadas peças de andaime de fabricantes diferentes
  • Devem ser construídos, dimensionados, protegidos e utilizados de modo a evitar a queda de pessoas, materiais e ferramentas
  • Devem ser montados (e desmontados) unicamente por pessoal especializado e, só deverão ser colocados em serviço após serem inspeccionados, sendo a autorização sinalizada com a colocação de uma placa onde deve constar a carga máxima que o andaime pode suportar
  • Durante a montagem devem ser rigorosamente respeitadas as seguintes regras básicas:
  • Deve-se delimitar a área da montagem, com um mínimo de2 metrosde lado em torno da zona de montagem, de modo a impedir a passagem e a permanência de pessoal debaixo do andaime
  • Não iniciar a montagem de um novo nível sem haver concluído o nível anterior, com todos os elementos de estabilidade
  • A segurança alcançada no nível anterior deve permitir amarrar a corda de sujeição do arnês
  • As pranchas de madeira (vulgo tábuas), pranchas metálicas e outros elementos de andaime devem ser içados mecanicamente formando lingas, ou, manualmente, atados com nós de marinheiro, usando cordas de sisal
  • As plataformas de trabalho devem ser consolidadas logo após a sua montagem, com abraçadeiras ou grampos (no caso de pranchas metálicas, devem ser travadas logo após a montagem)
  • Todos os apertos das abraçadeiras, grampos e outras peças de aperto, devem ser inspeccionadas em todo o nível antes de passar para o seguinte, a fim de detectar peças soltas ou a falta de alguma delas
  • Os elementos de andaime devem ser elevados e descidos, devidamente Iingados, com recurso a meios mecânicos. As abraçadeiras e outros materiais miúdos devem ser movimentados dentro de baldes apropriados (não utilizar bidões porque o fundo destes pode ceder). O material não deve ser descido atirando-o para o chão
  • Os elementos verticais montados no primeiro nível devem possuir bases extensíveis e/ou articuladas (apoiados em parafusos sem fim) a fim de facilitar o nivelamento do conjunto. Estas bases devem ser pregados às pranchas de madeira onde assentam
  • Os andaimes devem assentar em pranchas de madeira, a fim de efectuar a degradação das cargas, que também poderá ser efectuada utilizando elementos em betão armado com resistência e estabilidade adequadas. Para este efeito deve ser rigorosamente proibida a utilização de tijolos, blocos de cimento ou outros elementos que possam fracturar
  • Os andaimes metálicos devem ter todos os elementos ser equipotencializados e ligados à terra por meio de cabo com uma secção mínima de 6 mm2
  • Junto ao coroamento de talude (distância mínima de1 m), o andaime deve ser devidamente escorado de modo a garantir que o peso da estrutura não coloca em risco a estabilidade dos taludes
  • O solo onde assenta o andaime deve ter coesão e resistência necessárias para suportar as cargas que lhe vão ser aplicadas, caso contrário, deve ser devidamente compactado e, se necessário, colocar uma camada de enrocamento devidamente compactada e, por cima, betão de limpeza com uma espessura mínima de5 cm
  • Os elementos metálicos não devem apresentar deformações, fissuras, corrosão, empenos, desgastes ou alterações da geometria
  • A madeira aplicada deve ser de boa qualidade, seca, sem apresentar nós e rachaduras que comprometam a sua resistência, sendo proibido o uso de pintura
  • As pranchas de madeira devem sobressair pelo menos20 cmdos respectivos apoios
  • As pranchas de madeira devem ser imbricadas no sentido longitudinal, a sua sobreposição não deve ser inferior a35 cm;
  • As pranchas de madeira devem ser travadas (solidamente fixadas à estrutura), com abraçadeiras ou parafusos de aço com anilha e colocadas de modo a não provocarem a queda dos utilizadores
  • Os alçapões dos acessos interiores devem obrigatoriamente abrir para cima
  • Devem ter50 cmde largura e60 cmde comprimento e serem executados de forma a que, quando fechados, a plataforma horizontal tenha um piso uniforme e resistente. As escadas devem estar solidamente fixadas no topo
  • As escadas de acesso interiores não devem ser utilizadas em simultâneo por dois ou mais trabalhadores (cada lanço), ter lanças superiores a3 metrosde comprimento, largura inferior a50 cme devem ter uma distância entre degraus de25 a33 cm
  • Nos andaimes onde esteja prevista a utilização simultânea de mais de 15 trabalhadores, devem ser montadas duas escadas de acesso (preferencialmente nos topos)
  • Se o andaime for coberto com rede de protecção, no cálculo deve ser incluído o esforço resultante da acção do vento
  • As ancoragens devem ser executadas a elementos resistentes e nunca a estruturas provisórias. A disposição e número de ancoragens devem ser capaz de suportar as cargas horizontais, perpendiculares e paralelas (deverá ser executada, no mínimo, uma ancoragem por cada10 m2de andaime)
  • Em obras de construção nova, a largura mínima das plataformas deve ser de80 cm(mínimo de quatro tábuas) e o afastamento máximo dos prumos deve ser de dois metros
  • Em obras de conservação, a largura mínima das plataformas deverá ser de60 cm(mínimo de duas tábuas) e o afastamento máximo dos prumos deverá ser de dois metros e meio
  • As plataformas não devem possuir espaços que permitam a queda de objectos, materiais ou ferramentas (entre duas tábuas, por exemplo)
  • A distância máxima das plataformas horizontais à estrutura deve ser de25 cm. Se tal não se verificar devem ser montados guarda-costas e guarda-cabeças entre ambos
  • As plataformas de trabalho devem permitir a circulação e intercomunicação necessárias à correcta execução do trabalho
  • As plataformas de trabalho, situadas a altura igual ou superior a2 m, devem possuir guarda-corpos superior entre os 90 e100 cmde altura e intermédio entre os 45 e os50 cme guarda-cabeças com15 cmde altura

Utilização

  • Os utilizadores devem ser devidamente informados sobre os limites de estabilidade e rotura do andaime, bem como da sua correcta utilização
  • Deve ser rigorosamente proibido saltar das plataformas de trabalho para o edifício. A circulação deve ser efectuada através de passadiço adequado (largura mínima de60 cm, equipado com guarda-corpos e guarda-cabeças)
  • Deve ser interditada a utilização de andaimes durante os temporais. Após o temporal, o andaime deve ser vistoriado por um técnico responsável antes da sua reutilização
  • Deve ser rigorosamente proibido montar plataformas de trabalho sobre as tábuas de pé dos andaimes, excepto se forem tomadas medidas de prevenção contra quedas em altura
  • Os materiais devem ser repartidos de forma uniforme pelas plataformas de trabalho, a fim de evitar sobrecargas
Procedimentos de segurança e gestão de obra

Procedimentos partilhados por:

InObra – Fiscalização e Gestão de Obras
Rua Vale da Vermelha nº 57 – Albergaria-a-Velha
Tel: 234 522 062 / 964 595 531