Procedimentos de segurança – Betonagens

19/07/2012 | Biblioteca - Procedimentos segurança








Perigos mais frequentes

  • Queda de pessoas a nível diferente
  • Queda de pessoas ao mesmo nível
  • Queda de objectos por desabamento ou desmoronamento
  • Queda de objectos desprendidos
  • Marcha sobre objectos
  • Choque contra objectos imóveis
  • Pancadas e cortes por objectos ou ferramentas
  • Projecção de fragmentos ou partículas
  • Entaladela ou esmagamento
  • Capotamento de máquinas
  • Sobre-esforços ou posturas inadequadas
  • Contactos eléctricos
  • Exposição ao ruído
  • Exposição a vibrações
  • Exposição a substâncias tóxicas ou nocivas
  • Atropelamento ou choque de veículos

Causas principais

  • Falta de acessos e plataformas de trabalho inadequadas
  • Não vigiar o comportamento das cofragens e respectivos escoramentos
  • Trabalho desorganizado (trabalhadores a laborar em níveis distintos, sem protecções contra queda de objectos”)
  • Iluminação inadequada
  • Utilização de meios mecânicos de forma inadequada (utilizar os equipamentos para além das capacidades indicadas pelo fabricante, embate violento do balde com as cofragens)
  • Trabalhar em condições atmosféricas adversas
  • Utilização de andaimes ou bancadas improvisados ou indevidamente montados
  • Não utilizar os EPI(s) necessários, nomeadamente, contra quedas em altura
  • Trabalhadores sem formação e desconhecimento dos riscos

Medidas de prevenção aconselhadas

  • Deve ser elaborado um plano de betonagem definindo os equipamentos, os modos operatórios e os meios humanos necessários
  • Nas betonagens efectuadas durante o período nocturno, deve ser garantida iluminação adequada (mínimo de 100 lux), com instalação protegida por disjuntor diferencial de 30 mA e colocada de forma a não provocar encandeamento
  • Devem ser construídos acessos adequados a todos os locais de betonagem que permitam a mobilidade necessária para efectuar o trabalho em segurança e a rápida evacuação no caso de surgir uma situação de emergência
  • Antes do início dos trabalhos, o encarregado deve verificar o bom estado dos equipamentos de protecção colectiva (guarda-corpos e/ou redes) e das plataformas de trabalho
  • O comportamento da cofragem deve ser constantemente vigiado, suspendendo a betonagem sempre que se detecte qualquer falha, O trabalho só deve ser retomado depois de se restabelecer a estabilidade e solidez necessárias
  • O descofrante deve ser aplicado de costas voltadas ao vento, o pulverizador de dorso só deve ser reabastecido quando pousado no chão
  • Deve ser rigorosamente proibida a aplicação de descofrante em tronco nu, em caso de contaminação acidental de qualquer parte do corpo, deve lavar abundantemente a parte atingida com água e sabão
  • Os vibradores de betão, demais equipamentos eléctricos e respectivos cabos devem estar em bom estado e protegidos por disjuntores diferenciais de 30 mA
  • Deve ser rigorosamente interdito o acesso à zona de escoramento enquanto decorre a betonagem

BETONAGENS COM BALDE

  • Deve ser rigorosamente proibido carregar o balde acima da carga máxima admissível, do equipamento que o movimenta, para evitar enganos e confusões, deve ser pintado, no balde, com tinta amarela, o ponto de enchimento máximo de forma a não ultrapassar a carga máxima permitida
  • As manobras do balde devem ser dirigidas pelo encarregado ou por um arvorado com experiência do trabalho
  • Após a betonagem, os baldes de betão devem ser limpos e conservados, especialmente os dispositivos de abertura e fecho
  • Deve ser rigorosamente proibida a permanência de trabalhadores debaixo do balde durante a sua movimentação
  • As manobras de aproximação devem ser executadas com recurso a cordas guias, evitando embates do balde nas cofragens ou escoramentos

BETONAGENS COM BOMBA

  • A tubagem da bomba deve estar bem apoiada e amarrada a elementos com solidez adequada, de forma a evitar movimentos indesejáveis
  • A mangueira de descarga deve ser guiada, no mínimo, por dois trabalhadores e, ter um comprimento adequado, a fim de evitar o movimento incontrolado da mesma

BETONAGEM DE SAPATAS OU MACIÇOS

  • Para betonar sapatas ou maciços, devem ser colocados batentes no final do trajecto das autobetoneiras (em frente das valas ou taludes)
  • As autobetoneiras devem manter uma distância de segurança de pelo menos de 1 m aos bordos dos taludes
  • Deve ser proibida a permanência de trabalhadores no percurso da autobetoneira durante a manobra de marcha à ré (deve ser assegurado o funcionamento do avisador sonoro de marcha à ré)
  • O encarregado deve verificar a estabilidade dos taludes antes do início da betonagem. Deve também verificar as cofragens e escoramentos
  • Toda a zona da betonagem deve ser limpa de restos de madeira, pontas de ferros e arames
  • Devem ser instalados passadiços com uma largura mínima de 30 cm (uma tábua), sobre as armaduras das sapatas a betonar, para facilitar as movimentações dos trabalhadores

BETONAGEM DE MUROS

  • Antes do início da betonagem, o encarregado deve verificar as entivações ou o estado do talude na zona a betonar e, mandar executar os reforços ou saneamentos que julgar necessários
  • Deve ser proibida a permanência de trabalhadores no percurso da autobetoneira durante a manobra de marcha à ré (deve ser assegurado o funcionamento do avisador sonoro de marcha à ré)
  • O acesso à parte traseira do muro (espaço compreendido entre a cofragem exterior e o talude do declive) deve ser efectuado com recurso a escadas de mão.
  • Deve ser rigorosamente proibido escalar as cofragens
  • Na parte superior da cofragem deve ser construída uma plataforma de apoio à betonagem, do comprimento do muro, com uma largura mínima de 60 cm, sustentada em vigas com resistência suficiente e protegida por guarda-corpos;
  • A betonagem deve ser efectuada a todo o comprimento do muro e por camadas regulares, a fim de evitar sobrecargas pontuais

BETONAGEM DE VIGAS E PILARES

  • Deve ser rigorosamente proibido trepar pela cofragem dos pilares ou permanecer em equilíbrio sobre a mesma
  • A betonagem de vigas e traves deve ser realizada em cima de plataformas de trabalho com resistência e estabilidade adequadas e dotadas de guarda-corpos
  • Se não existirem plataformas de trabalho em número suficiente para todos os pilares, deve ser realizado um plano de betonagem de modo a que as plataformas possam ser geridas e montadas previamente

BETONAGEM DE LAJES

  • A placa deve ser protegida em todo o comprimento do perímetro, bem como todos os buracos (poços de elevadores e negativos), antes do início da betonagem
  • Antes do início da betonagem, o encarregado deve verificar o bom estado das cofragens, em especial: a verticalidade, o nivelamento e a resistência do escoramento
  • A circulação por cima da armadura da laje deve ser feita sobre pranchas com largura mínima de 30 cm (uma tábua)
  • O betão deve ser despejado com suavidade, sem descargas bruscas e devidamente estendido de forma a evitar sobrecargas pontuais
  • Deverá ser proibido carregar as lajes antes de decorrido o período mínimo de cura do betão (tempo de secagem)
Procedimentos de segurança e gestão de obra

Procedimentos partilhados por:

InObra – Fiscalização e Gestão de Obras
Rua Vale da Vermelha nº 57 – Albergaria-a-Velha
Tel: 234 522 062 / 964 595 531