Procedimentos de segurança – Demolições

03/07/2012 | Biblioteca - Procedimentos segurança








Perigos mais frequentes

  • Queda de pessoas a nível diferente
  • Queda de pessoas ao mesmo nível
  • Queda de objectos por desabamento ou desmoronamento
  • Queda de objectos desprendidos
  • Marcha sobre objectos
  • Choque contra objectos imóveis
  • Pancadas e cortes por objectos ou ferramentas
  • Projecção de fragmentos ou partículas
  • Entaladela ou esmagamento
  • Capotamento de máquinas
  • Sobre-esforços ou posturas inadequadas
  • Contactos eléctricos
  • Explosão
  • Incêndio
  • Exposição a vibrações
  • Danos causados por seres vivos
  • Inundações

Causas principais

  • Falta de preparação do trabalho nomeadamente, não verificar o estado de estabilidade e solidez dos elementos construtivos e construções adjacentes
  • Não assegurar devidamente o corte de todas as infra-estruturas
  • Trabalho desorganizado (trabalhadores a laborar em níveis distintos, demolição de elementos suportantes antes dos suportados…)
  • Sobrecarga dos pisos com entulhos
  • Não delimitar e sinalizar a zona de trabalhos e não controlar as entradas nessa zona
  • Trabalhar em condições atmosféricas adversas
  • Utilização de meios mecânicos de forma inadequada (para arrancar elementos construtivos ou utilizar os equipamentos para além das capacidades indicadas pelo fabricante…)
  • Utilização de andaimes indevidamente ancorados ou escorados
  • Não utilizar os EPI(s) necessários nomeadamente, contra quedas em altura
  • Trabalhadores sem formação e desconhecimento dos riscos

Medidas de prevenção aconselhadas

  • Antes de se iniciar qualquer trabalho devem estar cortadas antecipadamente todas as infra-estruturas: água, gás, electricidade, telefone e TV
  • Antes de se iniciar qualquer trabalho, deve-se verificar o estado de estabilidade e solidez de todos os elementos construtivos
  • Devem ser colocados testemunhos em locais adequados (indicados por técnico) e vigiada a sua evolução, quando efectuar demolição manual

Demolição manual

  • Deve-se desinfestar e desinfectar, onde seja necessário
  • Dentro de perímetros urbanos, deve-se tomar medidas de protecção contra as projecções de materiais sobre a via pública
  • Devem ser desmontados e retirados todos os elementos frágeis antes do inicio da demolição (portas, janelas, clarabóias…)
  • Devem ser escorados, entivados e/ou saneados os elementos construtivos que apresentem instabilidade ou falta de resistência, antes de iniciar os trabalhos de demolição
  • Devem ser escoradas e/ou entivadas as paredes-mestras das edificações adjacentes, até uma altura que garanta a solidez das mesmas, caso seja necessário
  • Deve ser delimitado e sinalizado todo o perímetro da área em demolição
  • No início e no final da jornada de trabalho deve sanear todos os elementos construtivos que estejam instáveis
  • Os andaimes (se forem necessários) devem ficar completamente desligados dos elementos a demolir
  • A demolição deve ser efectuada piso por piso, de cima para baixo e, os trabalhadores devem laborar todos no mesmo piso
  • Devem-se demolir primeiro os elementos suportados e só depois os suportantes
  • Os acessos aos postos de trabalho devem ser adequados (principalmente em resistência e largura), exercendo-se vigilância constante sobre os mesmos
  • Os acessos devem-se manter permanentemente desobstruídos e limpos de entulhos
  • Devem ser montadas escadas exteriores à construção ou reforçadas as escadas da edificação (se necessário). As escadas devem ser os últimos elementos a demolir em cada piso, porque são necessárias à circulação dos trabalhadores
  • As tubagens, mangueiras e cabos devem ser fixadas e arrumadas de modo a que, não provoquem tropeções, não fiquem sujeitas a esforços que as possam danificar. No atravessamento de vias de circulação de veículos devem ser enterradas ou protegidas
  • As tubagens e acessórios das redes de ar comprimido devem ser periodicamente inspeccionadas a fim de evitar fugas de ar sob pressão
  • As aberturas no pavimento do piso em demolição devem ser tapadas, excepto se forem usadas para escoamento de entulhos, devendo nesse caso ser protegidas
  • Os entulhos devem ser regados e descidos em calhas devidamente vedadas e com troços nunca superiores à altura de 2 pisos. A saída inferior de cada calha deve ter uma comporta para fazer parar o material. Deve ser rigorosamente proibido que os trabalhadores retirem material das calhas usando as mãos
  • O material da cobertura deve ser retirado de forma progressiva e de ambos os lados para evitar desequilíbrios da estrutura
  • Os materiais da cobertura, à medida que são retirados devem ser descidos através de caleiras e/ou com o auxílio da grua ou guincho
  • As peças que vão ser soltas, devem ser deslocadas sem conduzirem os trabalhadores a movimentos bruscos, devendo ser retiradas com cuidado
  • As peças que vão ser soltas, não devem ser arrancadas com o auxílio da grua
  • As chaminés e varandas não devem ser puxadas para caírem como um todo, nem devem ser deixadas em estado tal que possam ser derrubadas por acção do vento (se necessário, deve montar andaime)
  • As telhas, placas metálicas ou de fibrocimento, não devem servir de apoio aos trabalhadores, devendo ser utilizadas tábuas de rojo
  • A demolição da laje só deve ser iniciada depois de se conhecerem os seus apoios e deve ser efectuada na direcção paralela ,a esses apoios
  • As abóbadas ou arcos devem ser demolidos do centro para as extremidades. No caso de haver abóbadas múltiplas, devem-se escorar as que não estão a ser demolidas
  • Os trabalhadores não se devem apoiar nas paredes-mestras, que não apresentem estabilidade e solidez adequadas, devendo executar o seu trabalho a partir de plataformas ou andaimes externos
  • Devem ser referenciadas as paredes construídas com betão de resistência inferior e avisados os trabalhadores envolvidos de que esses elementos irão opor menos resistência à demolição do que seria suposto
  • As paredes devem ser retiradas e removidas em secções facilmente transportáveis, sem sujeitar os trabalhadores a esforços excessivos
  • As secções de parede não devem ser abaladas e deixadas ruir como uma massa única;
  • Deve-se escorar o soalho de madeira que não tenha estabilidade ou solidez adequadas, devendo, nesse caso, os entulhos ser escoados de imediato
  • O corte de lajes ou elementos de estrutura construídos em betão pré-esforçado, deve ser rigorosamente efectuado nos locais assinalados pelos técnicos e unicamente nesses locais
  • As escadas encastradas deverão demolir-se da ponta do balanço para o encastramento
  • As escadas apoiadas em patamares deverão demolir-se do meio do vão para os apoios
  • As escadas apoiadas lateralmente em vigas deverão demolir-se do centro do vão para os lados
  • Os elementos a demolir devem ser molhados regularmente a fim de evitar o levantamento de poeiras
  • As plataformas de trabalho devem ser estáveis, sólidas e horizontais
  • Os trabalhos devem ser suspensos em dias de chuva intensa.

Demolição mecânica

  • Deve verificar se o braço da máquina tem alcance adequado à altura da edificação. Efectuar demolições com máquinas com braço curto pode dar origem a acidentes graves devido à queda de materiais sobre a máquina
  • A área circundante à edificação deve ser vedada, com painéis metálicos, a uma distância linear mínima de uma vez e meia a altura da edificação e, tendo em atenção o espaço necessário às manobras da máquina e à possível projecção de materiais
  • A cabina da máquina deve ser do tipo ROPS
  • Só deve entrar na área vedada o pessoal que procede à demolição. Antes de se iniciar a jornada de trabalho, deve-se verificar a não existência de pessoas no interior da edificação
  • Enquanto a operação de demolição estiver em curso, não deve ser permitida a entrada na edificação a nenhum trabalhador
  • A operação da máquina não deve abalar prematuramente os alicerces da construção, a fim de evitar um desmoronamento descontrolado.
Procedimentos de segurança e gestão de obra

Procedimentos partilhados por:

InObra – Fiscalização e Gestão de Obras
Rua Vale da Vermelha nº 57 – Albergaria-a-Velha
Tel: 234 522 062 / 964 595 531