Medições, orçamentos e controlo de obra

A folha de medições, orçamento e controlo de obra (versão 0) foi desenvolvida a partir da folha de medições com totais automáticos, pelo que se recomenda a leitura prévia das instruções de utilização da referida folha que se aplicam também ao presente template.

É de referir que esta folha ainda não faz as verificações automáticas que a folha de medições com totais automáticos tem incluídos.

A folha poderá ser utilizada para as seguintes situações: medições, medições com estimativa orçamental, orçamentação (muito) básica, medição em obra e controlo de facturação.

  1. 1.Utilização para realizar medições:

Introduza os artigos que pretende, a respectiva numeração e as unidades, depois vá efectuando as suas medições (colunas V a Z) que os totais de cada artigo são automaticamente transpostos para a coluna G. A coluna Z serve para escrever 0.50, quando se trate de uma medição de erros e omissões que só irá ser facturada a 50%.

  1. 2.Medições com estimativa orçamental:

Poderá realizar as medições como acima foi referido e inserir os preços unitários que já disponha, ou poderá calcular os preços compostos de acordo com o descrito em orçamentação.

  1. 3.Orçamentação:

Nesta zona da folha poderá efectuar o cálculo dos preços compostos.

 

As células utilizadas tem os seguintes significados:

K – Quantidade em Estudo – Por vezes temos necessidade de efectuar o estudo do preço para quantidades maiores que a unidade básica, por exemplo, podemos calcular o custo de 200 m2 de uma determinada actividade, mas depois temos de apresentar apenas o preço unitário ao cliente. Assim, podemos efectuar o estudo para uma quantidade qualquer e depois converter o valor para a uma única unidade. (Ver, por exemplo, os cálculos dos consumos de material em rebocos nas fichas de rendimento disponibilizadas no site orçamentos)

L – Unidade – é a unidade da parcela que estamos a inserir nessa linha

M – P. Unitário – é o preço unitário da parcela que estamos a inserir nessa linha

N – Desconto – é o desconto sobre a parcela que estamos a inserir nessa linha

O – Quantidade – é um consumo fictício que podemos necessitar de utilizar para facilitar os cálculos, por exemplo, se estivermos a calcular rebocos, podemos inserir aqui a quantidade de areia, cimento, etc. necessário para realizar um m3 de argamassa e na coluna seguinte colocamos o consumo de argamassa para realizar 1 m2 de reboco.

P – Consumo – é o consumo da parcela que estamos a inserir nessa linha

Q – desperdício – é o desperdício da parcela que estamos a inserir nessa linha

P – Valor – é o valor do produto das células de E a Q

S – K – é a margem que se pretende atribuir ao artigo em estudo

T – Preço Unitário – é o preço unitário para o artigo em estudo, que está dividido pela quantidade em estudo

  1. 4.         Medição em obra

Se estivermos a trabalhar com obras que já tem medições e orçamento, inserimos o mapa de quantidades na folha.

Depois efectuamos as medições, conforme está descrito no ponto 1.

  1. 5.         Controlo de Facturação

À medida que vamos efectuando as medições as quantidades medidas vão para a coluna NA para depois se fazer o auto de medição de cada mês.

A coluna AL deve ser previamente preenchida com os valores já facturados nos meses anteriores.

Quando já temos a obra medida, e pretendemos utilizar a folha para apoio á realização do auto de medição, podemos inserir uma coluna nas medições onde colocamos um zero em todas as linhas com medição. À medida que vamos executando os trabalhos apagamos o zero e o auto de medição vai ficando preenchido.

A coluna AE serve para assinalar com um “x” quando o artigo está concluído. Depois, a folha vai somando todos os artigos concluídos e temos o saldo provisório da obra em termos de trabalhos a mais e a menos.

Nas linhas 1 a 7, temos uma série de indicadores, especialmente para obras em execução.

Os grupos de colunas que não interessarem podem ser apagados, por exemplo, orçamentação, controlo de obra, conforme a utilização que cada um quiser dar à folha.