Critérios de medição de cofragem

26/12/2021Critérios de medição

8.1 – Regras gerais

  1. As medições serão discriminadas por elementos de construção
  2. As medições deverão indicar as referências de identificação mencionadas no projecto para cada elemento de construção, de forma a assegurar a coordenação das peças escritas e desenhadas e a permitir a sua verificação.
  3. As medições serão realizadas de modo a ficarem individualizadas, em rubricas próprias, os trabalhos relativos a cada espécie de cofragens nomeadamente os seguintes:
    1. cofragens correntes
    2. cofragens especiais – (por exemplo, cofragens para betão com superfícies vistas, cofragens com formas complexas, moldes em juntas de dilatação e outros)
  4. Cada rubrica de medição será decomposta, de preferência, de acordo com as características das cofragens, nomeadamente:
    1. natureza dos materiais (madeira, metálicos ou outros);
    2. condições particulares de execução
  5. As cofragens perdidas deverão ser medidas em rubricas próprias.
  6. As medidas para determinação das medições serão obtidas a partir das formas geométricas das superfícies de moldagem indicadas no projecto. Nas lajes e vigas com inclinação superior a 15° deverá também considerar-se a moldagem das superfícies superiores.
  7. As deduções relativas a aberturas a executar nos moldes, só serão consideradas quando a sua área for superior a 0,50 m como, por exemplo, nos casos seguintes
    1. aberturas existentes nos elementos de construção;
    2. atravessamentos de tubos, cabos ou condutas;
    3. intersecções de vigas com paredes, e de vigas secundárias com vigas principais.
  8. A medição engloba todas as operações relativas à execução dos trabalhos de cofragens nomeadamente fornecimento e transporte de materiais, fabrico, montagem, desmontagem, carga, transporte, descarga, reparações e limpezas
  9. Sempre que necessário, as operações da alínea anterior poderão ser separadas em rubricas próprias.
  10. Os elementos de construção a considerar, serão os mesmos que forem indicados nas medições de betão. As medições correspondentes a cada tipo de elemento serão feitas separadamente, em rubricas próprias.
  11. A medição dos escoramentos e cofragens para a execução das lajes aligeiradas será incluída na medição destes elementos como será descrito nessa rubrica (alíneas e) e f) de elementos prefabricados de betão).

8.2 – Cofragens de paredes, cortinas e palas, lajes maciças, escadas, pilares e montantes, vigas, lintéis e cintas

  1. A medição será realizada em m2
  2. As medidas para a determinação das medições são obtidas das superfícies moldadas, considerando como limites dos elementos os indicados na rubrica betão.
  3. Em escadas as cofragens destinadas à moldagem dos degraus serão medidas em separado.

8.3 – Juntas de dilatação

  1. A medição dos moldes (cofragens) perdidos necessários à execução das juntas de dilatação será realizada em m, indicando a natureza do material e a sua espessura.
  2. As soluções especiais de ligação ou encaixe obtidas por cofragem serão medidas em m.
  3. A medição dos vedantes ou empanques e das juntas metálicas de vedação ou refechamento de juntas, regra geral, será realizada em m.

8.4 – Cofragens de protecção de fundações

  1. A medição será realizada em m2
  2. As medidas para a determinação das medições são obtidas das superfícies moldadas, considerando como limites dos elementos os indicados nos subcapítulos anteriores

Índice

Notas gerais

Estaleiro

Estrutura

Arquitectura

Arranjos exteriores

  • 27 - Pavimentos exteriores
  • 28 - Pavimentos betuminosos
  • 29 - Jardins
  • 30 - Mobiliário urbano
  • 31 - Vedações

Instalações especiais

Reabilitação

  • 37 - Reabilitação de alvenarias
  • 38 - Reabilitação de betão armado
  • 39 - Reabilitação de cantarias
  • 40 - Reabilitação de carpintarias
  • 41 - Reabilitação de serralharias
  • 42 - Reabilitação de estuques
  • 42 - Reabilitação de azulejos