Critérios de medição de instalações eléctricas

01/01/2022Critérios de medição

33.1 – Regras gerais

  1. As medições das instalações eléctricas serão individualizadas nos sub-capítulos seguintes:
    1. Alimentação geral;
    2. Colunas montantes e derivações;
    3. Instalações de iluminação, tomadas e força-motriz;
    4. Instalações eléctricas especiais.
  2. As medições dos trabalhos que normalmente são da atribuição do empreiteiro geral ou de toscos, serão considerados separadamente em grupo próprio ou nos capítulos referentes a esses trabalhos
  3. De acordo com as indicações de execução das instalações, as medições serão individualizadas nas seguintes rubricas:
    1. instalações enterradas
    2. instalações embebidas em roço;
    3. instalações embebidas no betão
    4. instalações à vista;
    5. instalações aéreas (suspensas em catenaria)
  4. Regra geral, a medição englobará as operações de fornecimento, execução, assentamento ou montagem.
  5. Sempre que necessário, as operações indicadas na alínea anterior poderão ser medidas separadamente em rubricas próprias.
  6. As medições dos cabos e dos condutores serão individualizadas em rubricas próprias, de acordo com as suas características, nomeadamente:
    1. tipo de cabo ou de condutor segundo as normas em vigor
    2. secção e número de condutores (no caso dos cabos);
    3. tensão de serviço;
  7. As medições dos tubos de protecção serão individualizadas em rubricas próprias, de acordo com as suas características, nomeadamente:
    1. tipo e natureza do material constituinte
    2. diâmetro normalizado.
  8. As medições das caixas serão individualizadas em rubricas próprias, de acordo com as suas características, nomeadamente:
    1. tipo de caixa (caixa de derivação, caixa de passagem ou funda, caixa de aparelhagem e caixa terminal);
    2. natureza do material constituinte;
    3. dimensões.
  9. A medição dos roços será realizada em m, sendo as medidas a considerar as dos tubos a que se destinam. As furações para travessias não serão medidas separadamente, devendo considerar-se incluídas no preço unitário de outros trabalhos.

33.2 – Alimentação geral

  1. Os trabalhos relativos a este sub-capítulo só serão incluídos nas medições quando o caderno de encargos assim o especificar, pois, regra geral, a sua execução é da atribuição das empresas fornecedoras de energia eléctrica.
  2. A medição da alimentação geral, em regra, será subdividida nas rubricas seguintes:
    1. cabo de alimentação;
    2. portinhola;
    3. posto de transformação e quadro geral de baixa tensão.
  3. A medição do cabo de alimentação será realizada em m, sendo as medidas determinadas entre eixos de equipamentos a ligar. No enunciado das medições, serão descritas as características referidas na alínea f) das Regras gerais deste capítulo
  4. Nos casos em que a tensão de serviço for superior a 1 kV, deverá especificar-se o tipo de ligação do neutro da rede de distribuição que vai alimentar esse cabo (neutro à terra ou neutro isolado).
  5. A medição da portinhola será realizada à unidade (un), especificando-se as características dos elementos constituintes (caixa, corta-circuitos, fusíveis, bornes, terminais, etc.).
  6. A medição do posto de transformação e quadro geral de baixa tensão engloba os seguintes elementos:
    1. chegada;
    2. saída;
    3. corte geral;
    4. contagem;
    5. corte e protecção;
    6. transformador de potência;
    7. quadro geral de baixa tensão;
    8. terras;
    9. estrutura para o equipamento.
  7. A medição será realizada à unidade (un), para cada um dos elementos indicados na alínea anterior, ou para o conjunto destes elementos, consoante o critério do medidor.
  8. A medição terá em consideração os elementos que são fornecidos pela empresa fornecedora de energia eléctrica
  9. As operações de fornecimento e as de assentamento ou montagem poderão ser medidas separadamente em rubricas próprias.

33.3 – Colunas, montantes e derivações

  1. A medição das colunas montantes e derivações, em regra, será subdividida nas rubricas seguintes:
    1. tubos de protecção;
    2. caixas de coluna;
    3. cabos e condutores.
  2. Os tubos de protecção serão medidos em m, incluindo todos os acessórios necessários à montagem dos tubos. Em geral, as medidas para a determinação das medições, serão as consideradas para os respectivos condutores. No enunciado das medições, serão descritas as características referidas na alínea g) de Regras gerais deste capítulo
  3. A medição da caixa de coluna será realizada à unidade (un), especificando-se as características dos elementos constituintes (caixa, placa de bornes, corta-circuitos, fusíveis e parafusos de selagem).
  4. A medição dos cabos e condutores será realizada em m, incluindo todos os acessórios necessários à montagem. As medidas serão determinadas entre eixos de equipamentos a ligar
  5. As operações de fornecimento e as de assentamento ou montagem poderão ser medidas separadamente em rubricas próprias.

33.4 – Instalações de iluminação, tomadas e força-motriz

  1. A medição deste sub-capítulo, em regra, será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. quadro de distribuição;
    2. tubos de protecção;
    3. caixas;
    4. cabos e condutores;
    5. aparelhagem de manobra, ligação e protecção.
  2. A medição do quadro de distribuição será realizada à unidade (un) especificando-se as características dos elementos constituintes (caixa, interruptores, disjuntores, corta-circuitos, fusíveis, bornes, etc.). A medição incluirá os acessórios necessários à montagem do quadro de distribuição.
  3. Para a medição dos tubos de protecção, ver alínea c) de Colunas montantes e derivações.
  4. As caixas, incluindo os respectivos acessórios serão medidas à unidade (un) As características das caixas a indicar no enunciado das medições são as referidas na alínea h) das Regras gerais.
  5. Para as medições dos cabos e condutores, ver alínea e) de Colunas montantes e derivações.
  6. A aparelhagem de manobra ligação e protecção será medida à unidade (un) incluindo todos os acessórios necessários à montagem. No enunciado das medições devem indicar-se os tipos, características de fabrico, dimensões, tensão de serviço e intensidade nominal, ou a designação comercial de cada aparelho.
  7. A medição das armaduras será realizada à unidade (un), incluindo os acessórios necessários à respectiva montagem. No enunciado das medições indicam-se os tipos (incandescente e fluorescente), características de fabrico, número e potência das lâmpadas ou a designação comercial de cada armadura.
  8. As lâmpadas das armaduras serão medidas em rubrica individualizada, de acordo com as suas características, isto é, o tipo, a potência e a tensão de serviço.
  9. As operações de fornecimento e as de assentamento ou montagem poderão ser medidas separadamente em rubricas próprias.

33.5 – Instalações eléctricas especiais

  1. As medições deste sub-capítulo, em regra, serão decompostas nas instalações seguintes:
    1. sinalização;
    2. telefone de porta e porteira;
    3. campainhas e trinco eléctrico;
    4. automático de escada;
    5. telefones;
    6. antena colectiva de TV e TSF;
    7. pára-raios.
  2. A medição das instalações indicadas na alínea anterior será efectuada segundo as regras estabelecidas no sub-capítulo anterior (Instalações de iluminação, tomadas e força-motriz).
  3. A medição da instalação de sinalização será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. tubos de protecção;
    2. caixas;
    3. cabos e condutores;
    4. aparelhagem de manobra;
    5. quadro de alvos.
  4. A medição da instalação de telefone de porta e porteira será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. tubo de protecção
    2. caixas;
    3. cabos e condutores;
    4. telefones de porta;
    5. altifalante de porta;
    6.  
  5. A medição da instalação de campainhas e trinco eléctrico será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. tubos de protecção;
    2. caixas;
    3. cabos e condutores;
    4. aparelhagem de manobra e ligação;
    5. campainhas;
    6. trinco eléctrico.
  6. A medição da instalação do automático de escada será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. tubos de protecção;
    2. caixas;
    3. cabos e condutores;
    4. aparelhagem de manobra e ligação;
    5. armaduras;
    6. automático de escada.
  7. A medição da instalação de telefones da PT será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. tubos de protecção;
    2. cabos ou condutores;
    3. caixas;
    4. aparelhagem de ligação.
    5. A medição da instalação da antena colectiva de TV e TSF será decomposta nas rubricas seguintes:
    6. tubos de protecção;
    7. caixas;
    8. cabos;
    9. aparelhagem de ligação;
    10.  
  8. A medição da instalação do pára-raios será decomposta nas rubricas seguintes:
    1. pára-raios;
    2. fita condutora;
    3. caixa de medição de terra;
    4. eléctrodo de terra.

Índice

Notas gerais

Estaleiro

Estrutura

Arquitectura

Arranjos exteriores

  • 27 - Pavimentos exteriores
  • 28 - Pavimentos betuminosos
  • 29 - Jardins
  • 30 - Mobiliário urbano
  • 31 - Vedações

Instalações especiais

Reabilitação

  • 37 - Reabilitação de alvenarias
  • 38 - Reabilitação de betão armado
  • 39 - Reabilitação de cantarias
  • 40 - Reabilitação de carpintarias
  • 41 - Reabilitação de serralharias
  • 42 - Reabilitação de estuques
  • 42 - Reabilitação de azulejos