Critérios de medição de trabalhos de geotecnica

26/12/2021Critérios de medição

6.1 – Regras gerais

  1. As medições relativas às fundações indirectas serão particularizadas nos sub-capítulos seguintes:
    1. Estacas prefabricadas e cravadas no terreno
    2. Estacas moldadas no terreno;
    3. Pegões.
  2. Serão referidas nas medições as informações mencionadas no projecto, relativamente às condições seguintes:
    1. Planimetria e altimetria, especialmente no caso de relevo acidentado ou de grande inclinação;
    2. Natureza e hidrologia do terreno, de acordo com os resultados do reconhecimento ou da prospecção geotécnica;
    3. Existência de redes de distribuição de água, esgotos, electricidade, gás, telefones ou outras instalações e quaisquer construções ou obstáculos, quando possam ser atingidos durante a execução dos trabalhos. Nestes casos, deve indicar-se se as redes, instalações, construções ou obstáculos terão de ser removidos de forma provisória ou definitiva;
    4. Localização de construções na vizinhança do edifício que possam afectar o trabalho de execução das fundações. Se existirem, devem indicar-se as implicações das construções na execução das fundações;
    5. Existência de terrenos infestados ou infectados;
  3. A medição engloba todas as operações relativas à execução dos trabalhos, nomeadamente:
    1. Escavação ou furação;
    2. Baldeação;
    3. Colocação de armaduras;
    4. Betonagem;
    5. Carga;
    6. Transporte a vazadouro;
    7. Descarga dos produtos de escavação;
    8. Mudança do equipamento.
  4. Sempre que necessário, as operações da alínea anterior poderão ser separadas em rubricas próprias
  5. Serão indicados em rubricas próprias os trabalhos de instalação do estaleiro, tais como:
    1. Transporte de equipamento;
    2. Montagem e organização do estaleiro;
    3. Fornecimento de água e energia eléctrica nos locais de trabalho, respectivamente com caudal e potência necessárias.
  6. Todos os trabalhos, cuja realização é necessária devido a condições especiais, devem ser medidos em rubricas próprias, tendo-se por exemplo:
    1. Bombagens, quando necessárias a trabalhos realizados abaixo do nível freático
    2. Movimento de terras, quando os terrenos se apresentarem com relevo muito acidentado ou com grande inclinação;
    3. Demolições e trepanagens, se existirem obstáculos aparentes ou enterrados não correntes, devendo-se neste caso particular apresentar sempre o seu custo unitário
    4. Entivações e/ou escoramento, devido à existência de construções na vizinhança dos trabalhos ou à sua necessidade quando da escavação para execução dos pegões;
    5. Imobilizações de equipamento e pessoal, quando existirem paragens excepcionais não imputáveis ao empreiteiro;
  7. As furações ou escavações não betonadas de estacas ou poços serão medidas em metros (m), em rubricas próprias.
  8. As medidas indicadas no projecto para a profundidade das fundações serão sempre consideradas como “quantidades aproximadas”, a rectificar de acordo com as profundidades reais atingidas durante a execução das obras.
  9. As medidas para determinação das medições serão obtidas a partir das formas geométricas indicadas no projecto.
  10. As medições serão individualizadas em rubricas próprias, de acordo com as condições de execução ou com os meios a utilizar na realização dos trabalhos.
  11. Deve ser elaborada uma descrição sumária dos trabalhos, contendo o processo de execução das fundações, cota de execução dos trabalhos e os materiais a adoptar, nomeadamente as referidas nas Regras Gerais descritas no sub-capítulo Betão, do capítulo Betão, Armadura e Cofragem em Elementos primários e no sub-capítulo Armaduras do mesmo capítulo.
  12. Outros tipos ou condições de fundações especiais, não previstas no presente capítulo, serão tratados dentro do mesmo espírito, isto é, as medições deverão discriminar as regras que forem adaptadas, de forma a evitar ambiguidades na determinação das medidas e no cálculo das medições e a permitir a sua verificação

6.2 – Estacas prefabricadas e estacas moldadas

As estacas prefabricadas e estacas moldadas são fundações indirectas cujos modos de execução são diferentes, isto é, as primeiras são, como o nome indica, prefabricadas em estaleiro e posteriormente cravadas no terreno, e as segundas, estacas moldadas, podem ser:

  • – Cravadas e moldadas no terreno
  • – Moldadas com entubamento e extracção do terreno
  • – Moldadas sem entubamento e com extracção do terreno

As regras de medição a considerar para este tipo de fundações são as seguintes:

  1. A medição será realizada em m.
  2. O comprimento das estacas será medido pelos seus comprimentos reais, reais desde as faces inferiores das sapatas até às respectivas extremidades inferiores das estacas.
  3. As medições de estacas serão individualizadas, em rubricas próprias, de acordo com as suas principais características, nomeadamente:
    1. diâmetro das estacas;
    2. materiais constituintes (características do betão e das armaduras e respectivas – secções nas estacas de betão armado);
    3. inclinação das estacas;
    4. meios e condições de execução.
  4. A medição da estaca compreende a furação, baldeação de terras, colocação de armadura, betonagem, carga e transporte a vazadouro das terras sobrantes e mudança de equipamento.
  5. Sempre que for conveniente, as operações indicadas na alínea anterior poderão ser medidas em rubricas próprias.
  6. O corte da cabeça da estaca e respectiva reparação de armaduras será medido à unidade.
  7. Os ensaios de carga sobre estacas serão medidos à unidade e individualizados de acordo com a sua carga máxima de ensaio.
  8. Os ensaios para cargas máximas diferentes serão medidos em rubricas próprias.

6.3 – Pegões

  1. A medição será realizada em m.
  2. O comprimento do pegão será medido na vertical, na totalidade da parte betonada. As medições de pegões serão individualizadas em rubricas próprias de acordo com as suas principais características, nomeadamente:
    1. Secção dos pegões;
    2. Secção, tipo e classe das armaduras;
    3. Características do betão;
    4. Meios e condições de execução.
  3. A medição do pegão compreende a escavação, baldeação de terras, colocação das armaduras, betonagem, carga e transporte a vazadouro e descarga das terras sobrantes.
  4. Sempre que for conveniente, as operações indicadas na alínea anterior poderão ser medidas em rubricas próprias.
  5. O escoramento e/ou entivação será sempre medido em rubricas próprias, pelas regras indicadas no sub-subcapítulo Escoramento e entivação do sub-capítulo Movimento de terras para infra-estruturas
  6. As bombagens serão sempre medidas em rubricas próprias, de acordo com regras que deverão ser devidamente descriminadas.

Índice

Notas gerais

Estaleiro

Estrutura

Arquitectura

Arranjos exteriores

  • 27 - Pavimentos exteriores
  • 28 - Pavimentos betuminosos
  • 29 - Jardins
  • 30 - Mobiliário urbano
  • 31 - Vedações

Instalações especiais

Reabilitação

  • 37 - Reabilitação de alvenarias
  • 38 - Reabilitação de betão armado
  • 39 - Reabilitação de cantarias
  • 40 - Reabilitação de carpintarias
  • 41 - Reabilitação de serralharias
  • 42 - Reabilitação de estuques
  • 42 - Reabilitação de azulejos