Definição

Os custos indirectos compreendem as despesas suportadas pela empresa e que não podem ser imputadas directamente a qualquer das suas obras.

Neles se enquadram os gastos com a sede da empresa de construção e outros departamentos da empresa dotados de alguma autonomia, como por exemplo, os departamentos de obras que têm também os seus próprios encargos de escritório e outros.

A criação de departamentos de obra (situação que se verifica pelo menos nas empresas de grande dimensão) justifica-se, muitas vezes, devido à distribuição geográfica das obras que a empresa possui em execução, pretendendo-se conferir uma melhor operacionalidade na realização dessas obras, conseguida através, nomeadamente, da delegação de poderes de decisão.

Os custos indirectos dividem-se em custos industriais e custos de estrutura.

Custos industriais

Custos industriais são os que se encontram directamente associados à produção (industrial) da empresa e compreendem:

  • vencimentos (incluindo encargos) do pessoal técnico (engenheiros, arquitectos, medidores, controladores, planeadores, etc.) quando não imputáveis aos custos do estaleiro (dependendo do critério de empresa);
  • vencimentos (incluindo encargos) do pessoal afecto ao serviço de admissão e gestão do pessoal;
  • custos de patentes e licenças;
  • gastos com o estaleiro central da empresa (carpintaria, serralharia, parque de máquinas, armazém, etc.) quando não imputáveis às obras.

Custos de estrutura

Custos industriais são os restantes, não directamente associados à produção (industrial) da empresa e compreendem:

  • vencimentos (incluindo encargos) do pessoal dirigente e administrativo da empresa;
  • honorários de consultores especializados;
  • Gastos de exploração e conservação da sede social (amortização ou aluguer, água, electricidade, telefone, limpeza, etc.);
  • Amortizações e conservações de mobiliário e equipamento da direcção e serviços centrais;
  • Consumo corrente (material de desenho, impressos, selos, jornais, revistas, etc.);
  • Amortizações e consumos de viaturas ao serviço da direcção e serviços centrais;
  • Seguros (quando não imputáveis aos custos directos ou de estaleiro);
  • Encargos financeiros;
  • Despesas de carácter comercial (contencioso, publicidade, despesas de representação, etc.);
  • Contribuições, impostos e taxas.

Cálculo

É habitual admitir-se uma determinada percentagem sobre a soma de custos directos e de estaleiro. Este valor é obtido estatisticamente calculando, periodicamente, os custos indirectos da empresa (através da contabilidade por centros de custo) e o total dos custos directos e de estaleiro de todas as obras da empresa durante o mesmo período.

Outra hipótese é a divisão do somatório dos custos indirectos pelo volume de facturação da empresa.

Geralmente, verifica-se na prática que a percentagem de custos indirectos de uma empresa em relação ao total de custos directos e de estaleiro de todas as suas obras, não varia muito entre as diversas amostragens